Skip to Store Area:

Artisia

    Manual básico para manutenção de COELHOS


     

    Os coelhos são animais mamíferos e da família dos lagomorfos, ou seja, não são roedores.

     

    Cuidados Básicos

  • Um coelho ainda não tem vacinas obrigatórias e específicas no Brasil. Porém, alguns cuidados podem ajudá-lo a atender a algumas possíveis doenças que podem ocorrer com seu animalzinho.

  • Mantenha a gaiola e seus acessórios limpos. A amônia que desprende da urina é irritante para as vias respiratórias.

  • Restos de verduras e frutas fermentam e apodrecem com rapidez, ocasionando diarreias - portanto, retire restos de comida da gaiola.

  • Mantenha a gaiola longe do sol e do vento. A insolação provoca desidratação, e o vento provoca resfriados e coriza.

  • Se ele for mantido exclusivamente em gaiola de metal, providencie uma "cama" de madeira ou pedra polida (granito ou mármore) para que ele descanse as patinhas. Como o coelhinho não tem aquelas almofadinhas que gatos e cães têm nas patas é possível que o contato constante com a grade metálica provoque calos e outros machucados.

  • Não dê banhos, se for extremamente necessário procure um pet especializado. O excesso de umidade nos pêlos pode provocar fungos na pele.

  • Procure sempre médicos veterinários e clínicas especializadas em animais exóticos e/ou silvestres nos primeiros sintomas de alguma doença.

  • Unhas: Quando houver necessidade de cortá-las procure um veterinário.

  • Nunca segure ou levante um coelho pelas orelhas. Por serem frágeis e sensíveis, esta atitude provoca dor e pode machucar o animalzinho. Segure-o pelo dorso, pegando a pele, e não somente os pelos. Levante-o e imediatamente apoie as patas traseiras com outra mão, pois as patas penduradas conferem insegurança e ele pode espernear. Aconchegue-o no colo e ele se sentirá seguro.

    Se for necessário mantê-lo de barriga para cima (para um exame ou limpeza, por exemplo), segure a pele do dorso junto com as orelhas - este procedimento mantém a cabeça ereta e vire-o, apoiando as costas do coelhinho. Mantenha as patas traseiras longe de você, porque ele pode chutar com força caso se sinta ameaçado.

     

Uma refeição balanceada

  • O alimento ideal para um coelho é ração peletizada de boa qualidade, com proteína e outras vitaminas importantes para seu desenvolvimento saudável. Um coelho adulto come 100 a 250 gr de ração por dia. Outros vegetais podem ser incluídos em sua alimentação, como folhas de couve, beterraba, cenoura, almeirão, maçã, brócolis, a partir dos 12 meses de idade.

  • Folhas de cor escura em geral são bem-vindas, e evite as de cor clara: não ofereça alface para o coelhinho.

  • Seja moderado com frutas doces. Como têm alto teor de açúcar, podem ocasionar cáries e obesidade.

  • Mantenha água limpa e fresca à vontade. O ideal é o uso de bebedouros automáticos, com bico. Isso evita que o coelhinho entre dentro de tigelas de água, derrube e ainda permaneça com as patinhas molhadas (o que pode gerar fungos na pele).

     

Gastando os dentes

  • Um pedaço de madeira (que não seja feito de aglomerados ou compensados, que podem conter resinas tóxicas em sua composição) na gaiola pode ser oferecido para roer. Também valem brinquedos destinados a este fim, feitos de madeira.

  • Feno e alfafa em blocos também são excelentes opções para seu coelho, e acrescentam proteínas importantes em sua nutrição.

     

    Observações:

     

Fique atento às fezes do coelhinho: devem ser redondas e firmes. Diarreias podem indicar que algo não está bem com ele.

A urina pode ser amarela, laranja ou mesmo vermelha.

As fezes noturnas podem ser um pouco diferentes, como várias esferas reunidas por muco, são os cecotrofos, que o coelho pode ingerir para aproveitamento das proteínas. Esta atitude é comum a todos os lagomorfos.